Diante do maior acesso aos canais digitais, por conta da pandemia do coronavírus, aumenta a procura por profissionais em cibersegurança.

O aumento do trabalho remoto devido ao isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19) fez com que o número de crimes digitais aumentasse consideravelmente.

Pesquisas de empresas globais de cibersegurança revelam que, apenas no primeiro trimestre de 2020, 40% das empresas brasileiras já detectaram um aumento nos ataques digitais contra suas infraestruturas, a maioria deles utilizando a doença como tema. Outra pesquisa concluiu que, em média, há 2.600 ciberataques relacionados à pandemia por dia.

Preocupados em garantir a segurança da informação interna e de seus clientes durante o crítico momento, muitos empresários e lideranças começaram a repensar ou implementar estratégias de cibersegurança modernas e eficientes.

Desse modo, compreendido a importância da proteção desses dados em uma época onde o digital é mandatório para a sobrevivência dos negócios no “novo normal” do atendimento ao cliente, aumenta a procura de empresas por soluções e profissionais de cibersegurança.

Canais digitais aumentam exposição e risco à ataques digitais, afirmam especialistas

Apesar de essenciais para dar continuidade aos serviços, especialistas afirmam que o aumento da utilização dos canais digitais, principalmente para acessar contas bancárias, elevou o risco de exposição à ameaças online durante a pandemia.

Campanhas de phishing, ciberataques que capturam informações pessoais, como senhas e dados de cartão de crédito; promoções fraudulentas e campanhas de “desinformação” (fake news) estão entre as formas de ataque mais comuns.

Como forma de combater ataques de hacker e tentativas de roubo de dados internos e de clientes, lideranças precisaram reforçar as políticas de segurança de suas empresas.

A necessidade, por sua vez, acabou contribuindo para a procura por talentos na área de cibersegurança.

Quarentena do coronavírus aumenta oferta de vagas de cibersegurança

Atualmente, o mercado de cibersegurança emprega cerca de 2,8 milhões de profissionais em dez países.

Com a segunda maior força de trabalho em cibersegurança – cerca de 486 mil, segundo o ISC: Cybersecurity Workforce Study de 2019 –  Brasil tem um desafio adicional: respeitar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), prevista para entrar em vigor em maio de 2021.

A Lei é uma extensão adaptada à realidade brasileira da GDPR, Regulamento Geral de Proteção de Dados, vigente na Europa desde maio de 2018. Seu principal objetivo é permitir que o consumidor escolha quais dados pessoais uma empresa pode ou não tomar conhecimento.

Para garantir a segurança da informação tanto interna quanto a de clientes, além do cumprimento da nova legislação, bancos e outras empresas estão reforçando suas equipes de segurança digital.

Somente em um dos maiores bancos brasileiros, por exemplo, 500 profissionais de segurança cibernética foram contratados desde janeiro de 2020.

Entre as principais ofertas de emprego nas empresas estão vagas para coordenador de prevenção a fraudes; analistas, especialistas e lideranças em segurança da informação e cibersegurança; pessoas com conhecimento em conectividade remota, infraestrutura de segurança e implantação de VPN (sigla em inglês para rede privada virtual). A busca reflete as novas demandas provocadas pelo isolamento social e a maior utilização do home office.

Disputa por talentos na área de segurança digital é acirrada, segundo executivos e recrutadores

Estima-se que 93% das transações bancárias são realizadas via internet e dispositivos móveis. A partir dessa informação e do aumento das compras online, a busca por profissionais responsáveis por garantir a privacidade dos dados torna-se ainda mais acirrada.

De acordo com especialistas o mercado de cibersegurança é muito disputado e difícil de precificar. Além disso, é muito difícil encontrar profissionais que preencham os requisitos exigidos.

Também são valorizados, além das competências técnicas, vivências em práticas reais de ataques e conhecimento de técnicas e ferramenta de defesa, como armazenamento de informações em banco de dados e backup em nuvem; e características como flexibilidade, pró atividade e autonomia para ter capacidade de trabalhar em equipe e remotamente.

É fundamental conseguir traduzir todas as tecnologias e ferramentas em soluções para o negócio. O profissional deve saber ser mutante para se adaptar nova realidade, mas entendendo o modelo de negócio da empresa.

Cibersegurança é fundamental para garantir a segurança da informação

Especialistas em segurança estão convictos de que o acelerado crescimento de empresas de tecnologia e startups, e a aceleração da jornada de transformação digital em grandes companhias também contribuíram para a maior procura por profissionais de segurança cibernética e digital.

Com a pandemia, muitas empresas estão tirando do papel projetos de transformação digital. Consequentemente, os ataques de hackers também se tornaram mais frequentes.

No entanto, 77% dos profissionais da área afirmaram já ter antecipado uma futura violação significativa através de medidas de cibersegurança.

Logo, além de fundamental durante e pós-pandemia, a segurança digital é a estratégia-chave para prevenir ataques e garantir a proteção dos negócios e de dados pessoais.

Sendo assim, esse tipo de segurança torna-se uma necessidade primária para diferentes frentes, como organizações globais e até mesmo nossos próprios dispositivos móveis.

DNK e MyCena inovam em soluções de cibersegurança em contact center e call center

Alinhada às tendências do mercado e com o objetivo de garantir soluções inovadoras para dispositivos móveis e contact center com ainda mais proteção, DNK e MyCena firmam parceria para oferecer soluções totalmente seguras para contact centers.

A DNK é uma empresa de tecnologia que oferece soluções inteligentes e modernas para contact center. Com a missão de renovar e simplificar o relacionamento entre empresas e clientes, conta com tecnologias de última geração, funcionalidades inovadoras e profissionais com grande experiência no setor.

A empresa oferece o melhor das soluções de call center em nuvem, proporcionando máxima segurança na proteção de dados e informações de seus clientes, e garantindo qualidade e excelência no atendimento ao cliente.

A MyCena é uma empresa inglesa de tecnologia com uma completa solução de cibersegurança, especialmente no que se refere à proteção de credenciais.

Graças a seu Método de Acessos a Dados Estruturados Armazenados, tecnologia patenteada e totalmente plug-and-play, a empresa transforma dispositivos (móveis como smartphones ou desktops, no caso de call centers) em uma “fortaleza digital” para as empresas, protegendo usuários e clientes de vulnerabilidades e ataques digitais.

Essa “fortaleza digital” consiste em uma proteção de três camadas de segurança (bronze, prata e ouro), onde apenas o responsável pelo dispositivo poderá ter acesso às informações através de uma combinação de impressão digital, reconhecimento facial, PIN, padrão de bloqueio e frase de voz, todos estes criptografados com AES-SHA 256 e armazenados localmente.

A solução funciona com sistemas, aplicativos, recursos de rede, recursos de TI (como bases de dados, portais web, servidores) e inclusive dispositivos IoT (Internet das Coisas) e até os futuros dispositivos 5G, e assim por diante; sendo a melhor opção para a segurança das empresas e call centers por ser um solução simples de usar, fácil de implementar e com preço altamente competitivo.

MyCena Desk Center: DNK e MyCena anunciam chegada de solução especializada em proteger empresas de call center e contact center contra falhas de cibersegurança

A MyCena conta ainda com o MyCena Desk Center. A plataforma, já disponível no Brasil, trata-se de uma versão empresarial da “fortaleza digital” da MyCena apenas para desktops, proporcionando ao usuário uma série de benefícios.

A solução elimina completamente a necessidade de criar, ver ou digitar uma senha e fornecer a solução para um problema de longa data em ambientes complexos com vários sistemas, que exigem senhas fortes devido à sensibilidade das informações manipuladas.

Além disso, o MyCena Desk Center fornece uma solução aderente e com excelente custo/benefício que soluciona um problema de longa data de ambientes complexos que lidam com dados sensíveis e que possuem diversos sistemas com senhas de alta segurança.

Compreendida a importância de adotar medidas de cibersegurança no trabalho remoto, a MyCena recentemente realizou um webinar falando sobre os riscos dos ataques cibernéticos no home office e quais as melhores soluções para preveni-los. Para assistir a gravação, clique aqui.

Leave reply:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *